Home » Destaques » Tocado pela misericórdia divina

Tocado pela misericórdia divina


Administrador A.O. | 14 junho, 2019

COMPARTILHE ESTA PAGINA


Jesus nunca foi indiferente diante da dor e do sofrimento. Sua misericórdia acolhia a todos. Seu toque curador restabelecia a dignidade humana. Hoje, muitos vivem à margem da sociedade. Os excluídos de nosso tempo, na maioria das vezes, são ignorados pelos olhares da multidão. Talvez, seja mais fácil desviar o olhar que buscar soluções eficazes que devolvam ao ser humano a dignidade de filho de Deus.

Quais são os excluídos de nosso tempo? Onde vivem? Como sobrevivem? O que fazemos para amenizar seus sofrimentos? Qual nossa contribuição concreta?

No tempo de Jesus não era diferente. Muitos viviam excluídos à margem da sociedade. Havia entre estes uma classe de pessoas que carregavam o pesado fardo do preconceito: os leprosos. Vigorava o seguinte pensamento: uma pessoa leprosa carregava um grande pecado na vida e sua doença era um castigo de Deus. Diante de tal situação, tais pessoas eram excluídas do templo e da comunidade.

Deveriam viver em regiões isoladas, tendo como companhia os mesmos de sua categoria sofredora. Precisavam demonstrar publicamente sua condição de impureza. Deixavam a barba e o cabelo crescerem, e andavam com as roupas rasgadas. Sem dignidade nem esperança, viviam uma situação de completa exclusão social, humana e espiritual.

Nesse contexto, Jesus se encontra com um leproso (cf. Mc 1,40-45) que carregava na alma e no corpo as marcas da exclusão. Sem dignidade diante dos homens, era vitima de um fardo imposto por leis que o oprimiam e roubavam dele o direito de viver.

De joelhos diante do Senhor, ele pediu: “Se queres, tens o poder de curar-me”. Com certeza, ele já tinha ouvido falar de Jesus, e viu, no momento, uma oportunidade de ter sua dignidade restabelecida.

Sua atitude é um tanto quanto ousada, tendo em vista que nenhum leproso poderia aproximar-se de outra pessoa sob o risco de transmitir sua situação de impureza. Com a ousadia da esperança, ele se aproxima diante d’Aquele que poderia devolver-lhe a vida plena.

Jesus sabia da triste condição que aquele homem trazia na alma e no corpo. Sua misericórdia acolhe com compaixão o leproso. Sob o risco de ser catalogado como impuro, Jesus derruba os muros do preconceito de uma lei que excluía o ser humano da graça de Deus, estende Sua mão e toca no leproso dizendo: “Eu quero: fica curado!”.

Jesus quer nos tocar

O toque de Jesus é terapêutico, pois cura as feridas do corpo e da alma, devolvendo a paz àquele coração angustiado. Diante de uma vida que estava condenada à exclusão e à dor, Jesus se aproxima com a misericórdia do Pai e devolve àquele coração aflito a dignidade de filho de Deus.

Jesus não tem medo de aproximar-se de nossas lepras. Seu amor ultrapassa nosso limitado entendimento e Sua misericórdia abraça todas as nossas mazelas. Diante do Senhor, quais são as nossas lepras que precisam ser tocadas pela misericórdia do Senhor? Quais são as lepras de nossos irmãos e irmãs que precisam ser tocadas com a nossa misericórdia?

Não tenhamos medo de nos aproximarmos de quem sofre e ser para estes um sinal permanente do amor de Deus. Não tenhamos medo de nos deixarmos tocar pelo amor do Senhor, que nos dá vida em plenitude

Padre Flávio Sobreiro

Deixe um comentário

Current month ye@r day *