Home » Liturgia » Liturgia Diária

Liturgia Diária


Administrador A.O. | 18 dezembro, 2015

COMPARTILHE ESTA PAGINA


Jesus, cujo nascimento foi fruto da colaboração humana, é o Filho de Deus, o Deus conosco. Acolhendo o anúncio do anjo, José, homem justo, coopera para que se cumpram as promessas do Senhor.

Antífona do “Ó”: Ó Adonai, guia da casa de Israel, que aparecestes a Moisés na sarça ardente e lhe destes vossa lei sobre o Sinai: vinde salvar-nos com o braço poderoso.

A revelação do nome de ADONAI (Senhor) como guia da casa de Israel significará para o povo eleito o “memorial” dos feitos divinos da libertação, desde a saída do Egito até a terra prometida. Maria concebeu o Menino e permaneceu pura. Ela é santa como a terra ao redor da sarça era santa.

Primeira Leitura: Jeremias 23,5-8

5“Eis que virão dias, diz o Senhor, em que farei nascer um descendente de Davi; reinará como rei e será sábio, fará valer a justiça e a retidão na terra. 6Naqueles dias, Judá será salvo e Israel viverá tranquilo; este é o nome com que o chamarão: ‘Senhor, nossa justiça’. 7Eis que virão dias, diz o Senhor, em que já não se usará jurar ‘pela vida do Senhor que tirou os filhos de Israel do Egito’, 8mas sim ‘pela vida do Senhor que tirou e reconduziu os descendentes da casa de Israel desde o país do norte e todos os outros países para onde os expulsara; eles então irão habitar em sua terra’”.

Salmo Responsorial: 71(72)

Nos seus dias a justiça florirá / e paz em abundância, para sempre.

Dai ao rei vossos poderes, Senhor Deus, / vossa justiça ao descendente da realeza! / Com justiça ele governe o vosso povo, / com equidade ele julgue os vossos pobres. – R.
Libertará o indigente que suplica / e o pobre ao qual ninguém quer ajudar. / Terá pena do indigente e do infeliz / e a vida dos humildes salvará. – R.
Bendito seja o Senhor Deus de Israel, / porque só ele realiza maravilhas! / Bendito seja o seu nome glorioso! / Bendito seja eternamente! Amém, amém! – R.

Evangelho: Mateus 1,18-24

18A origem de Jesus Cristo foi assim: Maria, sua mãe, estava prometida em casamento a José, e, antes de viverem juntos, ela ficou grávida pela ação do Espírito Santo. 19José, seu marido, era justo e, não querendo denunciá-la, resolveu abandonar Maria em segredo.

20Enquanto José pensava nisso, eis que o anjo do Senhor apareceu-lhe, em sonho, e lhe disse: “José, filho de Davi, não tenhas medo de receber Maria como tua esposa, porque ela concebeu pela ação do Espírito Santo. 21Ela dará à luz um filho, e tu lhe darás o nome de Jesus, pois ele vai salvar o seu povo dos seus pecados”.

22Tudo isso aconteceu para se cumprir o que o Senhor havia dito pelo profeta: 23“Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho. Ele será chamado pelo nome de Emanuel, que significa: Deus está conosco”. 24Quando acordou, José fez conforme o anjo do Senhor havia mandado e aceitou sua esposa.

Reflexão:

O breve relato do nascimento de Jesus mostra, em dois momentos, que Maria concebe por obra do Espírito Santo. Mesmo sem compreender, José percebe a gravidez de Maria, guarda segredo, mas acima de tudo, mantém grande respeito por ela. O amor de José, inspirado pelo Espírito Santo, é mais forte do que todo o peso da opinião pública. Contra toda aparência, José acredita naquela que ele ama, Maria.  Seu coração recupera a paz, quando o anjo do Senhor lhe esclarece que o filho que Maria está gestando é obra do Espírito Santo. Homem de profunda fé e grande humildade, José se dispõe a colaborar com a misteriosa obra de Deus.

(Dia a dia com o Evangelho 2015 – Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp)

Deixe um comentário

Current month ye@r day *

 
 
 
 
 
18 dezembro, 2015
Esqueci… como se é gente!

17 dezembro, 2015
O sacramento do amor

16 dezembro, 2015
Fazer da Terra o Céu