Home » Liturgia » Evangelho (Lc 1,39-45)

Evangelho (Lc 1,39-45)


Administrador A.O. | 21 dezembro, 2018

COMPARTILHE ESTA PAGINA


Naqueles dias, Maria partiu apressadamente para a região montanhosa, dirigindo-se a uma cidade de Judá. Ela entrou na casa de Zacarias e saudou Isabel. Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou de alegria em seu ventre, e Isabel ficou repleta do Espírito Santo. Com voz forte, ela exclamou: «Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! Como mereço que a mãe do meu Senhor venha me visitar? Logo que a tua saudação ressoou nos meus ouvidos, o menino pulou de alegria no meu ventre. Feliz aquela que acreditou, pois o que lhe foi dito da parte do Senhor será cumprido!».

Meditação: Feliz aquela que acreditou

A Igreja proclama as maravilhas que Deus fez em Maria. Uma delas foi a Imaculada Conceição. Todos nós nascemos com o pecado original, somos herdeiros da distância em que o ser humano se colocou de Deus. Ela foi preservada desse estado de separação de Deus, desde a sua concepção.

Ela é a “cheia de graça”. A concepção virginal também é obra do Senhor na vida de sua humilde serva. O filho de Deus foi gerado no seu seio por obra e graça do Espírito Santo. “Santa Maria, mãe de Deus, rogai por nós, pecadores”. Mãe de Deus: foi o reconhecimento dos cristãos reunidos no Concílio de Éfeso no ano 431. Jesus é homem e Deus, ao mesmo tempo, filho de Deus e de Maria. Ela é mãe do Filho, em quem o humano e o divino estão unidos.

Ao término de sua vida terrestre, ela foi levada à glória celeste em corpo e alma. Chamamos isso de Assunção. Maria acompanha a condição de seu Filho. Está ressuscitada com ele, como nós estaremos um dia. Quando fazemos festa para Maria, na verdade, festejamos quem nela fez maravilhas.

Pe. João Carlos Ribeiro

Deixe um comentário

Current month ye@r day *