Home » Retiro mensal » “A quem iremos, Senhor?

“A quem iremos, Senhor?


Administrador A.O. | 31 agosto, 2015

COMPARTILHE ESTA PAGINA


Estas retumbantes palavras do apóstolo Pedro são a espontânea e sincera resposta ao Senhor Jesus, que ao terminar suas palavras sobre “a necessidade de comer o pão da vida”[1] via como muitos de seus discípulos voltavam atrás escandalizados com esta mensagem. Vendo isto, Jesus se dirige francamente a seus discípulos questionando-os também a respeito de sua opção por Ele: “Também vós quereis partir ?”[2].

Tanto a pergunta do Senhor Jesus como a resposta de Pedro chegam até nós para nos interpelar profundamente em nosso coração, para nos questionar sobre a solidez de nossa opção pelo Senhor Jesus até descartar qualquer outra alternativa mais cômoda e deixar de lado possíveis desejos mundanos para afirmar contundentemente, com convicção, que somente Ele é a resposta para nossas vidas, só nEle encontramos a felicidade plena.

A QUEM IREMOS, SENHOR?

Em nosso tempo estamos submersos em toneladas de informação, de palavras, de novidades. Todas ressoam em nós. Uma infinidade de propostas nos interpela, cada uma mais atrativa e apetecível que as demais. Entretanto, só o Senhor Jesus tem palavras que resistem ao passar do tempo e permanecem para a eternidade. Só suas palavras têm a capacidade de nos abrir as portas da vida eterna se respondermos a Ele, se cooperarmos livremente com elas.

São João Paulo II nos recorda: “Só Jesus conhece seu coração, seus desejos mais profundos. Só Ele, que lhes amou até a morte, é capaz de encher suas aspirações. Suas palavras são palavras de vida eterna, palavras que dão sentido à vida. Ninguém fora de Cristo poderá dar-lhes a verdadeira felicidade”[3].

Só quem se encontrou pessoal e autenticamente com o Senhor Jesus e respondeu-Lhe com generosidade, sabendo de suas próprias limitações e pecado, sabe que esse encontro é definitivo. Uma vez descoberto o imenso amor do Senhor, já não há mais opções que sequer se aproximem. Não existem alternativas que se comparem ou que nos possam conduzir a níveis tão profundos de plenitude, de alegria, de felicidade no Senhor. Como diz o salmista, o Plano de Deus é perfeito e verdadeiro, dá-nos consolo, alegria ao coração, luz aos olhos. O Senhor é justo, seus benefícios “são mais desejáveis do que o ouro, mais do que ouro refinado. São mais doces que o mel, que vai escorrendo dos favos.”[4].

A resposta de Pedro é uma constatação profundamente existencial de que na verdade só o Senhor tem palavras de vida eterna, somente Ele pode saciar nossa fome de felicidade, de plenitude. Pedro fala com sinceridade, com uma simplicidade autêntica própria de quem é coerente com seus dinamismos fundamentais e responde a eles com sinceridade.

Acaso há outro que possa nos alimentar do que verdadeiramente anseia nosso coração? Existe outra alternativa distinta à do Senhor Jesus que possa saciar nosso desejo profundo de felicidade e de encontro? Realmente acreditam que podemos continuar tentando outros caminhos e esperando que estes nos concedam a felicidade plena, a reconciliação e a paz?

Quantas e quantas vezes nos convencemos de que, no fundo, a resposta ao Plano de Deus é uma alternativa a mais, um caminho opcional que se pode tomar ou não e que no fundo existem outros, inclusive com uma recompensa mais imediata, melhor: “Queridos jovens, já sabem: o cristianismo não é uma opinião e não consiste em palavras vãs. O cristianismo é Cristo! é uma Pessoa, é O que vive! Encontrar Jesus, amá-lO e fazê-lO amar: eis aqui a vocação cristã”[5].

“TAMBÉM VÓS QUEREIS PARTIR ?”

Hoje, como há mais de dois mil anos, as palavras do Senhor são claras e exigentes. Hoje como antes o Senhor pede a nós verdadeira radicalidade e compromisso. Hoje, como há mais de dois mil anos, o mesmo Senhor Jesus nos interpela sobre nossa opção.

Não existe diferença entre a generosidade e a opção dos primeiros cristãos e a nossa. Não existe diferença entre a urgência de sua missão e a que nos toca viver hoje. Em nossos dias também vemos com tristeza como muitos discípulos abandonam e voltam atrás escandalizados pela radicalidade que implica o seguimento autêntico do Senhor. Outros provavelmente não partem externamente, mas vivem como se já não estivessem com Cristo, optaram por outras alternativas silenciosamente em seu coração e, no fundo, optaram pela tibieza e pela mediocridade.

Você também quer partir? Você também crê que outro tem palavras de vida eterna? Você também crê que haja outro que te possa dar o que eu te dou? Qual será sua resposta ao Senhor? Será como a resposta de Pedro, humilde e autêntica, própria de quem tem a certeza de suas opções, ou será como a do jovem rico, que ao perceber em que implica o seguimento do Senhor volta atrás, aflito e desolado, porque “tinha muitos bens”[6].

A EUCARISTIA, SACRAMENTO DA PRESENÇA DE CRISTO

Fiquemos com o Senhor. Permaneçamos nEle, como nos diz o Santo Padre João Paulo II: “Na pergunta de Pedro «a quem iremos?», já está a resposta relativa ao caminho a percorrer. É o caminho que leva a Cristo. E o Mestre divino é acessível pessoalmente: de fato, está realmente presente com o seu corpo e o seu sangue no altar. No Sacrifício Eucarístico, podemos entrar em contato, de modo misterioso mas real, com a sua pessoa, saciando-nos na fonte inexaurível da sua vida de Ressuscitado.”[7]. A Santa Eucaristia é o espaço privilegiado no qual o Senhor Jesus se faz acessível, próximo, nosso amigo.

Compartilhar o Pão da Eucaristia, comungar seu corpo e seu sangue significa aceitar a lógica da Cruz, implica aceitar seu convite para segui-lO e a nos oferecer no sacrifício oblativo por outros no amor. A Eucaristia modela a vida do apóstolo, orienta todas as opções de nossa vida e nos faz viver em comunhão autêntica de amor com nossos irmãos para tornar realidade, a partir de agora nesta terra, as maravilhas do Céu a que acessaremos com certeza se lhe formos fiéis, porque somente Ele tem “palavras de vida eterna”.

passagens bíblicas para oração e meditação

Guia para a Oração

Temos que escutar as palavras do Senhor e pô-las em prática: Mt 7, 24-27, Sal 78, 1
Optar sempre pelo Senhor, rechaçar outras propostas que não dão a felicidade: Lc 21, 8. O jovem rico vai embora triste ao escutar as palavras do Senhor Jesus e não opta por Ele: Lc18, 18-24
As palavras do Senhor são espírito e vida: Jo 6, 63. Suas palavras são poderosas, vivas e eficazes: Heb 4, 12, são felicidade, alegria no coração: Jer 15, 16; Sal 119, 103; Sal119,130; Sal 12, 6

PERGUNTAS PARA O DIÁLOGO

Descubro realmente em minha vida que o Senhor tem palavras de vida eterna? Constato em minha vida as bênçãos que recebo ao responder-Lhe com generosidade?
Experimento em minha vida que não existe outra opção autêntica senão a do seguimento do Senhor e da aceitação generosa de seu Plano de Amor?
Posso sinceramente fazer minha a pergunta de Pedro ao Senhor: “A quem iremos, Senhor?”
O que posso fazer para que minha resposta seja cada vez mais sólida, para reafirmar uma e outra vez minha opção por Ele?

NOTAS

[1] Jo 6, 48
[2] Jo 6, 67
[3] Mensagem do Papa João Paulo II para a XVII Jornada Mundial da Juventude. 25 de julho de 2002.
[4] Sal 19,11
[5] Mensagem do Papa João Paulo II para a XVII Jornada Mundial da Juventude. 25 de julho de 2002.
[6] Mt 19,32
[7] Homilia do Papa João Paulo II na Santa Missa de conclusão da XV Jornada Mundial da Juventude, em Tor Vergata, Domingo – 20 de Agosto de 2000

http://www.vidacrista.org.br/caminho-para-deus-173

Deixe um comentário

Current month ye@r day *

 
 
 
 
 
18 dezembro, 2015
Esqueci… como se é gente!

17 dezembro, 2015
O sacramento do amor

16 dezembro, 2015
Fazer da Terra o Céu